A Cultura está aqui

Programa de Autonomia Cultural

Com uma proposta diferenciada, a “Caleidoscópio Comunicação & Cultura” estruturou um programa para facilitar às regiões do Interior e Litoral do Estado de São Paulo, o acesso à cultura.

“A Cultura Está Aqui: Programa de Autonomia Cultural” visa mobilizar empresas de uma determinada região, para patrocinar projetos que beneficiarão a própria comunidade, desenvolvendo toda uma cadeia produtiva e, favorecendo assim, a inclusão social, disseminando cidadania e incentivando o turismo regional.
Isso será bom para:

  •  As prefeituras, que não precisarão recorrer apenas aos seus orçamentos, para atender a demanda cultural da população;
  •  As empresas, que poderão utilizar os benefícios das leis de incentivo, para evidenciar sua marca de forma criativa e firmar um posicionamento institucional;
  •  A população, que fará valer o direito ao acesso à cultura de forma inclusiva.Teatro Cego

O Teatro Cego é um formato de espetáculo, no qual a peça teatral acontece no completo escuro e, no decorrer da trama, os espectadores mergulham em um universo de sensações.
O tato, olfato, paladar e audição, somados à intuição, são estimulados em diversas situações, que ambientam e contextualizam a cena.
O espetáculo é mais que entretenimento, ele sensibiliza e toca a consciência de quem o assiste.
Seu elenco conta com atores deficientes visuais e sem deficiência, incentivando o convívio social e estimulando a conversa sobre sérias questões sociais, como a capacidade do deficiente no mercado de trabalho, a importância da prevenção da saúde e a questão da doação de órgãos, de forma descontraída.

Atualmente, trazemos dois espetáculos neste formato: “O Grande Viúvo” e “Acorda, Amor”.

Teatro Cego – O Grande Viúvo

A peça é baseada no conto “O Grande Viúvo”, extraído do livro “A Vida como ela é”, de Nelson Rodrigues e conta a história de um viúvo que, após ter perdido sua amada esposa, informa à família que também quer morrer e ser enterrado junto à falecida. Entretanto, ele só irá se juntar à esposa após terminar a construção de um mausoléu, onde o corpo dele e o da esposa repousarão lado a lado. Já a família, inconformada com a situação, tenta convencê-lo a todo custo de não cometer o suicídio, mas tem apenas o tempo da construção do mausoléu para fazê-lo. Por fim, os familiares encontram uma maneira inescrupulosa, baseada em calúnias sobre a falecida, para evitar a tragédia. Mas o resultado disso tudo acaba sendo completamente inesperado para todos.

Teatro Cego – Acorda, Amor!

O espetáculo conta a história de quatro jovens durante o movimento estudantil contra a ditadura militar nos anos 70. Três rapazes e uma garota envolvidos na guerrilha estudantil lutam, na verdade, por muito mais que o fim da ditadura. Enquanto tentam driblar os militares, na função de mensageiros do movimento, Lucas, Paulo e César lutam pelo amor de Natasha. A garota, namorada de Paulo, encobre seu atual desinteresse pelo namorado, com a desculpa que o futuro do país é muito mais importante, no momento. O amadurecimento das relações entre esses quatro jovens ao mesmo tempo em que aprendem a lidar com a presente situação do seu país é o que move a trama.

“Acorda, Amor” une ao Teatro Cego, músicas do Chico Buarque, um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos, inovando mais uma vez como forma de expressão teatral. Durante o espetáculo, as canções são realizadas ao vivo, pela banda Social Samba Fino e vão costurando a trama com o decorrer do espetáculo.

Os Novos Caminhos da Música

os-novos-caminhos-da-musica

 O projeto teve início em 2007, com 20 crianças participando gratuitamente de aulas de canto.

Atualmente são mais de 100 crianças e jovens que participam de duas aulas semanais de cada modalidade artística, sendo elas: canto, dança, circo e percussão. Todas as aulas acontecem no Espaço Cultural Caleidoscópio.

As apresentações ocorrem ao final de cada ciclo, unindo todos os núcleos artísticos (canto, dança, circo e percussão) e abordam o projeto “Os Sons da Paz”.

Os Sons da Paz

os-sons-da-paz

Os espetáculos são protagonizados pelas crianças e jovens que participam das oficinas “Os Novos Caminhos da Música”, que sincronizam danças e acrobacias com tambores, vozes e coreografias bem elaboradas em um repertório que valoriza a música popular brasileira.

O grupo se apresenta em espaços propícios às interações artísticas e culturais, como Teatros, Espaços Culturais e CEUs. Com o intuito de democratizar ainda mais o acesso à cultura, as apresentações poderão ocorrer em entidades sociais com espaço adequado para os espetáculos.

Social Samba Fino

O “Social Samba Fino” é uma banda formada por 07 músicos, que apesar de sua formação fixa, mas não limitada, está permanentemente aberta a receber músicos vindos dos diversos estilos musicais como choro, bossa nova, rock, baião, frevo, jazz, entre outros, para valorizar e enriquecer a interpretação do samba.
A banda tem forte envolvimento com o projeto “Os Novos Caminhos da Música”, no qual rendeu, em 2010, a gravação de um clipe conjuntamente com os participantes das oficinas.

Hoje em dia, além da gravação de seu novo CD, a banda se encontra em um novo desafio: interpretar ao vivo a trilha sonora do espetáculo “Acorda, Amor – Teatro Cego”, tocando na escuridão total.

COMPARTILHE!